segunda-feira, 30 de março de 2009

ATIVIDADES DE HISTÓRIA DE MATO GROSSO - INÍCIO DA COLONIZAÇÃO

INÍCIO DA COLONIZAÇÃO

01. (UFMS) No que se refere ao movimento dos bandeirantes na América Portuguesa, é correto afirmar que:
(01) A busca por metais preciosos foi o único objetivo das bandeiras de São Paulo.
(02) O movimento dos bandeirantes foi de grande importância para a expansão do território português na América do Sul.
(04) A caça aos índios, uma mercadoria bastante valorizada na Colônia, foi uma das principais atividades dos bandeirantes nos séculos XVII e XVIII.
(08) O apoio que a Companhia de Jesus deu ao movimento dos bandeirantes favoreceu a expansão dos domínios de Portugal na região platina.
(16) Um dos objetivos das Bandeiras era a captura de índios para serem catequizados nas missões jesuíticas do Itatim, Guairá e Tape.

02. (UFMT) As bandeiras tiveram uma grande importância para a história de Mato Grosso, relacionando-se à chegada dos portugueses nessa região. Sobre as bandeiras e sua relação com a história de Mato Grosso, assinale a alternativa correta.
a) a fundação de Cuiabá não esteve vinculada às atividades dos bandeirantes.
b) as bandeiras que vieram para Mato Grosso foram organizadas no Nordeste brasileiro.
c) o trabalho principal dos bandeirantes era descobrir jazidas auríferas no interior do Brasil.
d) as bandeiras tinham também a função oficial de expandir as fronteiras da América Portuguesa na região oeste do Estado.
e) os bandeirantes vieram a Mato Grosso com o objetivo de escravizar índios.

03. (UNEMAT) Com a descoberta do ouro em terras mato-grossenses, no período colonial, foi necessário não apenas o emprego de mão-de-obra escrava para a sua extração como também a montagem do respectivo aparato fiscalizador, responsável pelo controle desta importante atividade econômica. Com relação ao tema, assinale a alternativa incorreta.
a. Durante o período colonial, foram utilizados na extração aurífera tanto indígenas como negros africanos.
b. O emprego de indígenas foi descartado em função de sua menor resistência às difíceis condições de trabalho.
c. O sistema fiscalizador da Coroa portuguesa, aplicado às regiões auríferas em Mato Grosso, era similar ao empregado anteriormente em Minas Gerais.
d. A tributação sobre a extração do ouro fez com que vários mineiros migrassem para outras regiões como Goiás e São Paulo.
e. Além da mão-de-obra escrava, a sociedade das minas era composta de negociantes, padres, burocratas, militares, entre outros.

04. (UnB/CESP) Pascoal Moreira Cabral identifica-se com a história de Mato Grosso, entre outras razões, porque:
A) insurgiu-se contra o poder metropolitano e proclamou a independência da capitania de Mato Grosso em meados do século XVIII.
B) defendeu a liberdade dos indígenas que viviam na região de Mato Grosso, recusando-se a escravizá-los e a permitir que outros o fizessem.
C) delimitou definitivamente a fronteira oeste de Mato Grosso, ao vencer os espanhóis em três sucessivas batalhas.
D) descobriu ouro nas margens do rio Coxipó, em 1719, marco inicial do povoamento da região de Cuiabá.

05. (UnB/CESP) Assinale a opção em que se identifica o principal fato decorrente da descoberta do ouro em Mato Grosso, na primeira metade do século XVIII.
A) Pacificação dos povos indígenas que habitavam a área.
B) Chegada das expedições bandeirantes na região.
C) Consolidação dos limites do Tratado de Tordesilhas.
D) Efetivo início do povoamento de Mato Grosso

(UnB/CESP) Texto para as Questões 06 e 07
O estado de Mato Grosso corresponde, historicamente, à segunda unidade brasileira cujas origens vinculam-se à exploração do ouro, nas primeiras décadas do século XVIII. O início da ocupação de seu território está relacionado à bandeira de Pascoal Moreira Cabral cujo objetivo — o apresamento indígena — não se concretizou, graças à reação vigorosa dos índios Coxiponés. Fracassada em seu intento, a expedição foi compensada com a descoberta de ouro na região, de que resultou o embrião do povoamento da futura Capitania de Mato Grosso — Forquilha. O adensamento populacional de Forquilha, em meio ao seu crescimento desordenado e de difícil controle, levou Pascoal Moreira a criar, em 1719, o Arraial de Cuiabá. Aos olhos da metrópole portuguesa, a nova capitania funcionaria como uma “zona antimural”, uma “barreira de defesa”, fronteira estratégica entre as duas frentes ibéricas de colonização no oeste da América do Sul.

06. (UnB/CESP) Com o auxílio do texto e tendo em vista o processo de ocupação do território brasileiro no período colonial, julgue os itens seguintes.
I - De uma forma geral, entradas e bandeiras — de que Pascoal Moreira Cabral seria um dos personagens — corresponderam ao movimento que, normalmente partindo de São Paulo, desbravou áreas situadas no interior da colônia, impulsionado pelo objetivo de aprisionar índios a serem escravizados e de descobrir riquezas minerais.
II - Uma das razões para que o bandeirismo tivesse em São Paulo seu ponto de partida era a crítica situação econômica daquela capitania nos primeiros séculos da colonização brasileira. Desbravar outras regiões em busca de riquezas passava a ser uma saída para esse quadro de acentuada pobreza.
III - Entre outras conseqüências, entradas e bandeiras foram importantes instrumentos de ampliação dos domínios territoriais portugueses na América, jogando por terra, na prática, os limites impostos pelo Tratado de Tordesilhas, pelos quais pertenceria à Espanha a maior parte do Brasil, inclusive Mato Grosso.
IV - A criação da Capitania de Mato Grosso, em meados do século XVIII, ocorreu em uma tensa conjuntura das relações entre Portugal e Espanha. Esgotadas as possibilidades diplomáticas, uma guerra entre os dois reinos ibéricos selou o destino de Mato Grosso como território oficialmente pertencente à colônia brasileira.
V - Sabe-se que o processo de ocupação e de colonização de Mato Grosso, tal como esboçado no texto, apresenta muitas semelhanças com a experiência vivida, no mesmo contexto histórico, por Minas Gerais e Goiás.

07. (UnB/CESP) Ainda tendo por referência o texto e o tema que ele aborda, julgue os itens que se seguem, relativos ao processo de ocupação e de colonização de Mato Grosso.
I - Associando o aprisionamento do gentio à descoberta do ouro aluvial, em um processo conduzido pela iniciativa privada, a primeira fase da ocupação de Mato Grosso deu origem a núcleos de povoamento, entre os quais podem ser citados a Vila Real do Bom Jesus do Cuiabá e os arraiais da Chapada: Santana, São Francisco Xavier, Pilar e São Vicente.
II - A segunda etapa de colonização da região, ainda que preservada a iniciativa particular, contou com a presença relevante e enquadradora do Estado metropolitano, que deslocou para a região um corpo de administradores públicos voltados, entre outras tarefas, para a consolidação das novas linhas fronteiriças.
III - A criação de fortes e povoados inscreve-se na estratégia portuguesa de expandir seus domínios e assegurar a posse da porção ocidental da Capitania de Mato Grosso, muito embora se desconheça a existência de tentativas espanholas para recuperar esse território.
IV - Em fins do século XVIII, estava consolidada a linha divisória dos domínios português e espanhol com a fixação dos limites da porção ocidental da colônia brasileira. Destacou-se, nesse processo, Luís de Albuquerque de Melo Pereira e Cáceres, especialmente pelo incremento dos meios de comunicação, com a abertura de estradas e o apoio à navegação.
V - A expressão ‘zona antimural’, usada pela administração metropolitana para definir a posição geográfica estratégica de Mato Grosso, reflete muito mais uma preocupação da Coroa portuguesa em face dos índios bravios da região, que se recusavam a aceitar a perda de seu espaço físico e
cultural, do que temor ante um inimigo externo.

08. (UFMS) Na primeira metade do século XVIII, em plena época do ciclo de ouro (1690-1750), a descoberta e a exploração desse metal precioso, na região de Cuiabá, estimulou ainda mais o devassamento do sertão e a ocupação de várias regiões do interior do Brasil colonial, mormente feito por bandeirantes paulista.
Sobre as consequências do ciclo do ouro no Brasil colonial, inclusive no antigo Mato Grosso, é correto afirmar que:
(01) a investigação cuidadosa de velhas rotas para o interior, chamadas de "rotas paulista", intensificou as expedições ou "entradas".
(02) a metrópole adotou medidas para proteger setores da sociedade e da economia colonial que poderiam ser afetados negativamente pela mineração do ouro, a exemplo da agricultura.
(04) houve uma maior exploração da mão-de-obra indígena no antigo Mato Grosso, bem como o extermínio de alguns povos ameríndios.
(08) Portugal conquistou e colonizou definitivamente os territórios que atualmente compreendem os atuais Estados de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Rondônia.
(16) na região do Pantanal, povos indígenas, como os antigos Paiaguá e Guaicuru, não impuseram qualquer resistência bélica aos conquistadores vindos de São Paulo.
09. (NCE/UFRJ) A primeira povoação de Mato Grosso que foi o embrião da capitania foi:
a) Mutuca;
b) Caxipó;
c) Forquilha;
d) Cuiabá;
e) Araguaia.


RESOLUÇÕES E COMENTÁRIOS
1) F, V, V, F, F
Comentários: As bandeiras possuíam variados objetivos, entre eles, o apresamento indígena, o sertanismo de contrato e a prospecção de metais e pedras preciosas. O movimento dos bandeirantes pelos sertões do Brasil contribuiu para a expansão territorial dos domínios lusitanos na América, na medida em que devassou terra localizadas à Oeste do Tratado de Tordesilhas. A caça ao índio, destinado à atender as necessidades de mão-de-obra, sobretudo no período da União Ibérica (1580-1640) foi uma atividade extremamente lucrativa para os bandeirantes. O ataque às missões jesuítas espanholas foi o principal alvo dos bandeirantes que se dedicavam ao aprisionamento dos silvícolas, uma vez que era nas reduções jesuíticas que se encontravam os índios "ladinos", ou seja, habituados ao trabalho agrícola e aculturado, sendo assim os bandeirante entraram em atrito com a Companhia de Jesus, um exemplo desse conflito é visualidade no filme "A Missão".
2) E
Comentários: A bandeira de Pascoal Moreira Cabral, bem como as que aqui estiveram antes dele, tinham por objetivo principal o preamento de índios para serem escravizados. A descoberta de ouro, nas margens do Coxipó-Mirim acabou ocorrendo de maneira ocasional.
3) B
Comentários: Os índigenas, chamados de "negros da terra" também foram utilizados na mineração como mão-de-obra compulsória, ou seja, escravos.
4) D
Comentários: Ao bandeirante Pascoal Moreira Cabral é atribuida a descoberta de ouro às margens do Coxipó e a fundação do Arraial da Forquilha, marco inicial do povoamento efetivo da região cuiabana.
5) D
Comentários: A descoberta de ouro marca o início do efetivo povoamento de Mato Grosso, primeiramente nas margens do rio Coxipó-Mirim (1719) com a fundação do Arraial da Forquilha, em seguida com as "Minas do Sutil" (1722) no córrego da Prainha e finalmente com os achados dos irmãos Paes de Barros no vale do Guaporé, as "Minas de Mato Grosso".
6) V, V, V, F, V
7) V, V, V, V, F
8) V, V, V, V, F
9) C

2 comentários: